5 dicas de como movimentar o estoque parado em sua loja de roupas

Estoque parado é sinônimo de prejuízo. Afinal, não é apenas pela mercadoria que não encontra comprador que uma loja perde receitas, mas pelo espaço que ocupam. Quando “encalham”, peças de roupas correm o risco de se deteriorar, ou mesmo perder sua atratividade. Por exemplo, se um casaco deixa de ser vendido no inverno, no verão será muito mais difícil que ele tenha saída.

Como aumentar o giro do estoque parado?

Para garantir que as roupas sejam vendidas no timing adequado, é fundamental observar os melhores procedimentos. No caso de haver encalhe, existem algumas técnicas e dicas que vão ajudar a atrair clientes para aquelas peças que até então estavam esquecidas. Confira:

1. Faça uma exposição atraente

Peças de roupas que não encontram compradores podem estar encalhadas por falta de exposição adequada. Uma vitrine bem arquitetada faz toda a diferença, portanto, é fundamental ter muita atenção com este aspecto do negócio.

A expressão popular “quem não é visto não é lembrado” é perfeitamente aplicável para peças de vestuário. Portanto, o ideal é que elas sejam vistas, de preferência de forma criativa. Combinar roupas, criando opções de visual, é uma forma de dar destaque para peças ou acessórios. Da mesma forma, colocar as peças que precisam de giro em posições de maior visibilidade ajuda a chamar a atenção dos clientes para aquele produto.

2. Promova uma liquidação com o estoque parado

A boa e velha liquidação é sempre uma maneira eficaz para aumentar a rotatividade das peças de roupas paradas em estoque. Não se pode ignorar que sobre os produtos comercializados incide tributaçãoespecífica. Isso significa que, se não são vendidas, além do prejuízo gerado pelo lucro não percebido, representam aumento na carga tributária.

Portanto, ao perceber que peças estão ficando para trás no estoque, o recurso da liquidação é uma solução rápida. Deve-se ter atenção, contudo, aos descontos que serão oferecidos. Afinal, a ideia é vender, não se livrar dos produtos. Uma forma de garantir a lucratividade é conceder descontos progressivos. A cada 3 peças compradas, oferecer 30% de desconto, 4 peças, 40% de desconto, e assim sucessivamente.

É importante saber, ainda, a diferença entre promoção e liquidação. Esta última atende melhor aos interesses de quem está com estoque parado, já que tem como finalidade o giro de mercadorias com menor rotatividade.

Promoções são mais indicadas para lançamentos de novas coleções ou para aumentar a visibilidade da loja perante a concorrência. Também são indicadas para promover uma linha específica de produtos ou mesmo para incrementar as vendas de uma loja.

 

Mulheres Compras

3. Divulgue as peças em promoção

De nada vai resolver colocar as peças de roupas paradas em liquidação se os clientes não souberem. Felizmente, existe um arsenal de mídias que podem ser utilizadas para tornar um “bota fora” conhecido. A mais importante, a vitrine, deve ser montada pensando nos clientes que vierem a passar pela loja. Mas existe ainda a vitrine virtual, que pode ser igualmente explorada para atrair pessoas.

Não se pode ignorar que, além das peças paradas, é preciso focar nas que têm maior procura. Assim, as vendas são potencializadas, aumentando receitas. Desse modo, usar as peças combinadas e exibi-las em imagens nas redes sociais, site, e-mail marketing e outras mídias virtuais será tão produtivo quanto a vitrine física.

Uma das redes sociais mais indicadas para quem quer destacar imagens é o Instagram. Mostrar as roupas de forma natural em fotos de boa qualidade pode ajudar muito a aumentar o giro do estoque. Se a loja contar com um ecommerce estruturado, melhor ainda, mas se não for o caso, o ideal é divulgar nas postagens o endereço da loja.

Outra boa forma de divulgar peças em promoção são os sites de compras coletivas. Para isso, é necessário apenas fazer o cadastro, aguardar aprovação e começar a liquidar as peças paradas. Só é preciso atentar para as taxas cobradas por estes sites, que podem recair sobre os lucros nos itens que forem vendidos.

4. Ofereça incentivos na forma de pagamento

Um dos indicadores financeiros mais importantes para quem atua no varejo é o histórico do fluxo de caixa. Para que o balanço entre o que entra e o que sai seja sempre positivo, a melhor forma é receber os pagamentos na hora. Sendo assim, por que não aproveitar o estoque parado e dar uma turbinada nas vendas à vista? Isto pode ser feito de forma relativamente simples, por meio de descontos em compras pagas no ato.

Assim, são recebidos mais recursos, que podem ser reinvestidos, acelerando o giro ainda mais. Não menos importante, com mais vendas à vista e menos a prazo, evitam-se os processos de conciliação e eventuais contratempos inerentes às operações com cartões.

Não custa relembrar que o desconto para pagamento à vista não pode comprometer a lucratividade. O ideal é encontrar uma margem que seja atraente para o cliente, mas que torne a venda da peça de roupa uma fonte de receitas para a loja.

5. Use o marketing de influência como publicidade

Já falamos aqui sobre o Instagram, certo? Pois ele é uma ótima vitrine não apenas por permitir a publicação de imagens de roupas, mas pela visibilidade que alguns perfis oferecem. Há blogueiras de moda que contam com milhares de seguidores, ávidos por saber sobre o que elas usam e vestem. Considerar a possibilidade de reservar um valor para que estas blogueiras divulguem as peças paradas pode render ótimos resultados.

A estratégia é válida também para os sites que muitas delas mantêm. Em blog posts patrocinados, são igualmente grandes as chances de tornar visíveis as peças paradas. Explorar as possibilidades do marketing de influência, contudo, é mais indicado se feito de maneira natural e espontânea. Por isso, o Instagram é tão recomendado, já que nele é possível divulgar fotos sem a necessidade de explicitar publicidade.

Tal como numa vitrine, a blogueira/modelo poderá usar peças de roupas em liquidação junto com outras mais procuradas, potencializando o retorno sobre o investimento na ação de divulgação.

Um estoque parado pode representar uma fonte de prejuízos que, se não for eliminada rapidamente, tende a se tornar uma bola de neve. É no giro de estoque que varejistas encontram um fator de sucesso, sendo merecedor, portanto, de maior atenção.

Gostou do artigo e quer saber mais sobre como gerenciar melhor seu estoque? Baixe nosso e-book e aprofunde-se nesse tema fundamental para lojistas!

 

Baixe grátis nosso [E-book] Guia definitivo para uma gestão de estoque eficiente

Comentários

comentários

aumentar o lucroSoftware de gestão para Mei