Como montar um Cardápio de Restaurante: 5 Passos e 3 Modelos de Cardápio Grátis

Ele finalmente estava decidido. Após 5 anos trabalhando em uma grande indústria, Pedro decidiu que era hora de montar seu próprio negócio. Como sempre havia gostado de cozinhar — e de comer —  não havia dúvidas: seria um restaurante. O jovem empreendedor encontrou o ponto perfeito, mas ainda tinha uma grande dúvida: como montar um cardápio de restaurante?

A questão nem de longe é simples e envolve muitas variáveis:

Todas questões complexas, mas que seriam resolvidas de maneira muito mais simples caso Pedro tivesse lido este artigo.

Se você você, assim como nosso personagem, tem ou pretende abrir um restaurante, siga com a leitura. Ao longo das próximas linhas, vou apresentar 5 passos efetivos para construir o cardápio do seu restaurante, 3 modelos de cardápio e ainda 1 ferramenta gratuita para construir seu cardápio sem  precisar de um designer.

Ficou interessado, então aproveite a leitura!

Como montar um Cardápio de Restaurante?

Como mencionamos na introdução, para montar um cardápio você pode seguir 5 passos que compreendem desde a ideação dos pratos, a otimização da engenharia do cardápio (calma, ainda vamos explicar esse conceito) com foco em vendas.

1. Idealização do menu do restaurante

O processo começa com a definição de um menu, ou seja, dos pratos que você irá servir dentro do restaurante.

Para escolher esses pratos, considere em primeiro lugar quem é o público do restaurante e qual experiência eles buscam ao visitar o estabelecimento. Se o seu restaurante se localiza em uma região industrial e pretende servir almoço para os trabalhadores da região, o menu deve considerar o tempo de preparo e o valor médio do ticket alimentação na região. Afinal os funcionários precisam comer dentro do intervalo estabelecido para a refeição e o preço não pode causar grande impacto no final do mês.

Por outro lado, se o restaurante estiver em uma região boêmia, cujo maior movimento será aos fins de semana e feriados, o cardápio pode se dar ao luxo de contar com um número maior de pratos elaborados. Afinal o cliente está disposto a pagar um pouco mais para ter uma experiência especial nestas datas.

Mas a definição do cardápio não se limita ao desejo do público. É preciso que você avalie também o menu da concorrência e a capacidade de produção da sua cozinha.

A partir das ações do seu concorrente, é possível determinar lacunas de mercado. Dessa forma entender o que você pode fazer para se diferenciar da concorrência.

No que tange a cozinha, você deve considerar o espaço para armazenamento de insumos, a durabilidade dos ingredientes e mesmo a diversidade de pratos que um mesmo ingrediente consegue atender. O ideal é que você crie um cardápio com diversos pratos com ingredientes e preparos semelhantes.

Imagine, por exemplo, um quiosque de sorvetes do MCDonald’s. Um mesmo insumo, o sorvete de baunilha, serve como base para praticamente todos os itens do cardápio da rede.

2. Estabeleça o preço de cada prato

Esse segundo passo é um pouco mais complexo. Para conseguir um negócio saudável e lucrativo, não tem como não fugir da matemática. 

1. Descubra a capacidade produtiva do seu restaurante, ou seja, o máximo de pratos que você consegue vender por mês com a estrutura atual;

2. Divida seu custo fixo pela capacidade produtiva;

3. Some o custo fixo unitário, que você acabou de calcular, ao custo variável unitário (CMV);

4. Adicione seu lucro pretendido, despesas fiscais, custos com o sistema do restaurante e ferramentas de delivery.

Esse ponto exige cuidado para construir um cardápio que preserve seu lucro e seja atrativo para o cliente. Caso isso não seja possível, talvez seja importante pensar em formas de agregar mais valor ao seu restaurante para que o cliente esteja disposto a pagar mais, ou rever seu cardápio para reduzir os custos.

3. Redija o Cardápio

Após definir os elementos e os preços do seu cardápio, é preciso atenção especial a redação. Pense na ordem em que os itens irão aparecer, divida os pratos conforme categorias e utilize palavras que valorizem os ingredientes e processos empregados pelo seu estabelecimento.

Todas essas ações tornaram a experiência do seu cliente mais agradável e ágil. Assim é possível aumentar o grau de satisfação e a rotatividade da casa.

Por padrão, o primeiro e o último prato de cada página ou categoria do cardápio são os mais pedidos pelos clientes. 

4. Estruture o layout da Página

Assim como a redação, o design é importante aliado para impulsionar as vendas.

Escolha imagens que valorizem seus ítens, uma fonte que seja legível, elegante e alinhada com a proposta do seu restaurante, estruture a páginas conforme a identidade da sua marca e crie uma experiência de leitura que favoreça a compra de determinados ítens.

5. Otimize o cardápio para gerar mais vendas

Por fim, você deve otimizar o cardápio do seu restaurante para garantir mais vendas e ampliar sua margem. Neste ponto entram os conceitos da chamada: engenharia do cardápio.

A engenharia do cardápio é um  conceito desenvolvido por Kasavana e Smith com o objetivo de determinar quais itens você deve sugerir, manter, ou retirar do seu cardápio.

Para isso, os pratos são divididos em quatro quadrantes conforme o volume de vendas e lucratividade.

Tipos de pratos do cardápio de um restaurante.
  1. Estrelas são pratos com grande volume de vendas e alta lucratividade, ou seja, possuem CMV baixo.
  2. Burros de Carga contam com alto volume de vendas, mas pouca lucratividade. São os pratos que normalmente atraem o público para seu restaurante.
  3. Quebra-cabeças tem alta lucratividade, mas poucas vendas.
  4. Cães são o pior tipo de prato, com baixo lucro e poucas vendas.
Como montar o cardápio de um restaurante usando a engenharia do cardápio.

Os próprios pesquisadores descreveram como você deve tratar cada um dos ítens ao montar o cardápio de um restaurante.

Para ficar mais claro, pense no caso da hamburgueria do Pedro. Em uma hamburgueria, o hambúrguer ou lanche (como falamos em São Paulo) são os típicos burros de carga. Eles vendem bem, mas o custo dos ingredientes, em especial das carnes, é alto. 

Já a batata é grande estrela, são muito pedidas, o preparo é simples e o ingrediente é barato. Os sorvetes e milk shakes são quebra-cabeças e, apesar do custo de produção ser baixo, a procura por eles não é grande. O que faz deles itens perfeitos para uma estratégia de venda sugestiva (upsell) ou formação de combos. Por fim, os lanches vegetarianos e veganos, em função do custo dos insumos, da perecibilidade e da procura ainda baixa da maior parte do Brasil, raramente são interessantes e constituem os cães do cardápio.

Com o auxilio de um sistema para restaurantes, você pode encontrar todos esses dados de forma simples e visual e montar um cardápio cardápio com mais inteligência em um tempo muito menor. Assista ao vídeo acima e veja como é possível identificar a contribuição de cada item do seu restaurante com o sistema da KCMS.

3 Modelos de Cardápio para Restaurante

Agora que você já compreende os passos essenciais para construir um cardápio efetivamente orientado para vendas, veja três modelos grátis para montar o cardápio do seu restaurante, bar ou cafeteria.

Todos os modelos que você verá a seguir estão disponíveis no Canva.com, com a ferramenta gratuita você pode alterar os textos, cores, imagens, fontes e mesmo a estrutura do cardápio de forma simples sem precisar um designer profissional.

1. Modelo de Cardápio de um Restaurante Japonês

Modelo de Cardápio para Restaurante Japonês

Neste primeiro modelo, você pode valorizar as imagens dos pratos de seu rodízio ou à la carte japonês com facilidade.

Além disso, ele já possui cores e uma diagramação típica desse tipo de estabelecimento.

2. Modelo de Cardápio de uma Cafeteria

Modelo de cardápio para cafeterias

Como nesse tipo de nesse tipo de negócio o produto principal — o café — possui pouca diferença em termos de visual, o cardápio prioriza o texto, mas sem abrir mão de uma foto atrativa e layout agradável.

3. Modelo de Cardápio de um Bar ou Pub

modelo de cardápio para bares e restaurantes

Para encerrar a lista, o modelo de cardápio para bares ou pubs é simples com fundo neutro facilitando a leitura. Afinal o público não estará sóbrio. 

Gostou das dicas? Certeza que, após a leitura deste artigo, você está muito mais preparado para montar o cardápio de um restaurante.

Porém, você pode dar um passo além e contar com um sistema de gestão completo para identificar quais são as estrelas e os cães do seu negócio e dessa maneira construir um menu que leve seu lucro a um novo patamar. Clique aqui, preencha o formulário, fale com um consultor da KCMS e descubra como você pode em menos de 48 horas informatizar o processo de gestão do seu estabelecimento

experiência com a kcms