9 dicas de como criar um cardápio atrativo

Você já pensou em criar um cardápio atrativo para o seu restaurante, bar ou lanchonete? É um item básico e indispensável no ramo de alimentos, que também pode servir como peça atrativa para a imagem e a identidade da empresa.

A sua funcionalidade adquire utilidade ainda maior e mais lucrativa se você souber estruturar melhor todo o seu conteúdo. É fundamental equilibrar informações importantes e, ao mesmo tempo, refletir a cultura do estabelecimento.

Mostre todo o potencial do seu negócio apresentando a variedade de comidas e bebidas do seu cardápio com muito estilo. Neste post, confira as nove dicas que separamos para você!

Como criar um cardápio ideal para o seu negócio?

Você pode, além de melhorar o seu ambiente, cardápio e serviço, investir em tecnologia para garantir a qualidade que a inovação pode trazer.

1. Compreenda a função de um cardápio

Em um estabelecimento do ramo alimentício, o menu é um documento no qual consta a listagem de todas as opções que os clientes podem solicitar para consumo. A recomendação de especialistas é que o cardápio seja criado antes mesmo da construção física da cozinha.

Essa prática faz sentido, pois os alimentos usados no preparo podem requerer infraestrutura específica. Um estabelecimento que serve pratos vegetarianos, por exemplo, requer espaço para armazenar os produtos e mantê-los frescos.

Já para o funcionamento de uma padaria, é preciso destinar uma área maior para a construção de fornos e a preparação da massa.

2. Adote o formato ideal

Ao começar o projeto de um cardápio, dê atenção ao logotipo e à identidade visual da empresa. Esses elementos estão associados ao público-alvo e ao seu negócio. Tomando como base esse ponto, você parte para definir o formato e a extensão do cardápio. Então, o menu pode ser feito em uma página única, grande, dividindo as categorias em colunas.

É possível, ainda, separar os itens em diversas páginas, conforme a quantidade. O ideal é fazer uma divisão confortável para a visualização — nem aglomerado nem muito disperso.

A fim de não tornar o menu cansativo para o manuseio do cliente, é recomendável que não haja mais que seis páginas. Essa medida também é útil para manter a eficiência da cozinha e do setor de compras.

O uso do mesmo tipo de fonte em toda a peça também ajuda a organizar o conteúdo com mais eficiência. As variações podem ser feitas em negrito, itálico ou com cores diferentes.

3. Atente para as cores

As cores têm papel fundamental na definição da estética do material. O ideal é usar as tonalidades da identidade visual do estabelecimento para criar harmonia e coerência.

É importante transmitir a personalidade e a experiência do local. Sendo assim, um restaurante luxuoso tem a opção de investir mais, apresentando um cardápio que traduza a sofisticação do ambiente, com cores fechadas e mais neutras.

Locais descontraídos e informais podem apostar em cores quentes, como amarelo e vermelho. São tons relacionados aos alimentos e, segundo estudos, estimulam o apetite.

4. Capriche nas ilustrações

Um cardápio atrativo deve contar com imagens de alta resolução. Afinal, a sua clientela começa a saborear os pratos com os olhos. Contudo, as fotos, ainda que meramente ilustrativas, precisam ter o máximo de fidelidade à comida que será servida.

É importante traduzir a realidade dos pratos, valorizando os ingredientes e o modo de preparo.

Essa é uma tática muito eficaz para despertar os sentidos das pessoas, além de facilitar a compreensão, ao apresentar pratos menos conhecidos do menu. No entanto, cuidado para não poluir o cardápio com excesso de imagens.

Dê maior destaque às especialidades e aos favoritos da casa para que os clientes se familiarizem com os diferenciais do seu restaurante. Esse é um aspecto em que vale a pena considerar a contratação de um profissional para fazer o registro.

5. Distribua os itens de forma apropriada

É conveniente organizar as opções de acordo com a preferência de vendas, como os “pratos da casa”. Procure, também, apresentá-las na ordem em que as pessoas costumam comer:

  • aperitivos;
  • saladas;
  • entradas;
  • pratos principais;
  • sobremesa;
  • bebidas.

Essa lista é apenas uma recomendação, pois o documento pode variar bastante de acordo com o tipo de negócio e a forma como os alimentos são consumidos. O cardápio de um food-truck é bastante diferente de um restaurante refinado, por isso é preciso considerar a forma de apresentação.

A ordem dos itens pode ser estruturada iniciando com o nome em destaque — em negrito ou em cor diferente. Em seguida, acrescenta-se uma breve descrição dos ingredientes e, por último, o preço.

Especialistas orientam que os pratos mais vendidos sejam posicionados no final do cardápio. Isso induz o consumidor a folhear tudo e visualizar outras opções, incluindo as bebidas e sobremesas.

Outra forma de estimular o interesse e o apetite do cliente é fazer uma descrição sugestiva dos pratos ofertados. Acrescente adjetivos como “delicioso”, “saboroso” e outros similares.

6. Posicione os preços estrategicamente

É importante manter os preços visíveis, porém não precisam ficar perfeitamente alinhados. Disponha os valores abaixo de cada prato, logo após sua descrição. Essa tática impede que o cliente faça comparações imediatas entre os valores das opções oferecidas.

O campo que descreve as formas de pagamento aceitas pelo estabelecimento também merece local de destaque. Afinal, o cardápio deve ser um documento claro para que o cliente não fique com dúvidas ao final do atendimento.

7. Treine a sua equipe para conhecer o cardápio

Um dos maiores erros na gestão de um estabelecimento, em especial restaurantes que contam com a figura do garçom, é a falta de conhecimento da equipe sobre os pratos comercializados.

Esse é um aspecto que influencia diretamente a experiência do frequentador. Por isso, o time de garçons deve ser treinado para conhecer os ingredientes e detalhes de cada prato em caso de dúvida dos clientes. Todas as vezes que forem realizadas alterações, é fundamental elaborar novos treinamentos.

8. Mantenha um menu sempre atualizado

O seu estabelecimento costuma oferecer pratos especiais ou de temporada? Então, isso que dizer que a cada nova revisão ou reformulação uma nova listagem dos alimentos deverá ser criada.

Aproveite esse momento para atualizar as fotos, personalizar o layout ou editar o texto para que a versão mais recente se torne ainda mais criativa do que a anterior.

9. Fique atento às tendências gastronômicas

Frequentemente, o serviço de alimentação está sujeito a novidades que ajudam a atrair um público interessado em opções diversificadas. Essa variedade é uma medida que atua para garantir a satisfação de públicos com gostos diferentes.

Um das principais mudanças no ramo refere-se ao atendimento de clientes com restrições alimentares. Em geral, os estabelecimentos buscam acomodar essa clientela oferecendo alternativas e cuidando para que não haja contaminação na cozinha para não causar reações alérgicas.

Cabe ao gestor da casa decidir o que combina com a sua imagem e como as tendências podem ser adaptadas para refletir a sua cultura e estratégia.

Saber como criar um cardápio atrativo requer alguns truques simples, que podem impulsionar o seu negócio e entreter o público com um toque de bom gosto. Melhorar o atendimento e os resultados do seu restaurante é uma tarefa construída com várias mudanças, passo a passo.

Achou o nosso post interessante? Quer ajudar a disseminar o nosso conteúdo? Então, compartilhe este artigo nas suas redes sociais.

Comentários

comentários

Black Fridaycomo atrair clientes para o restaurante