Como diminuir a inadimplência em minha empresa? Conheça 4 dicas!

A inadimplência no Brasil custa às empresas milhões de reais todos os anos. Nisso, além de as organizações não receberem pelas vendas de seus produtos, arcam sem retorno com as despesas dos processos delas. E, posteriormente, com atividades na tentativa de retomar os valores que deveriam ter recebido.

Segundo o Serasa Experian — um dos grandes órgãos de proteção ao crédito do país — este ano iniciou com aproximadamente 59 milhões de devedores— um impacto negativo enorme nas finanças de vários empreendimentos. Por isso, todo gestor deve adotar formas preventivas de diminuir a inadimplência, que até mesmo pode colocar em risco o negócio.

Veja, agora, 4 dicas que preparamos para lhe auxiliar nessa importante questão.

1 – Não demore a cobrar contas atrasadas

Quando o seu comprador deixar que o prazo extrapole para pagar o que lhe é devido, faça a cobrança na mesma semana do vencimento — não deixe que muito tempo passe. Assim, transmite-se ao devedor uma ideia de urgência em cumprir com a obrigação. Além disso, o pagamento a ser efetuado não é “esquecido” por ambos e o cliente sente as consequências mais próximas de si, como a negativação do CPF ou do CNPJ.

Quanto mais se demora a fazer a cobrança, menores são as chances de receber a quantia. Até porque inadimplências prescrevem junto aos órgãos de registro após cinco anos, e algumas pessoas passam a contar com isso depois de dever por muito tempo.

2 – Consulte os órgãos de proteção ao crédito

Antes de fechar qualquer negócio e dar prazo a um adquirente, verifique a existência de registro do documento junto a organizações que catalogam inadimplentes e mantêm o histórico deles, como Boa Vista SCPC e Serasa.

Assim, é possível verificar o risco em transações e diminuir a inadimplência negando prazos e oferecendo apenas as opções à vista ou cartão de crédito.

3 – Mantenha o histórico interno dos clientes

Tão importante quanto saber o histórico geral da pessoa é ter esse controle também de forma relativa apenas ao seu empreendimento. Para isso, melhor do que contar com planilhas demoradas e não integradas de Excel é possuir uma solução inteligente para gestão de negócio — com essa funcionalidade e outras mais, voltadas ao bom gerenciamento.

Mesmo que não haja registro de negativação de crédito, pagadores que frequentemente ficam inadimplentes podem ser taxados para a cobertura dos custos que isso gera ou até mesmo dispensados da carteira de prazos. Aliás, essa atenção precisa ser estendida ao público com bom histórico de compras.

4 – Facilite o acerto para bons pagadores

Toda pessoa pode ter que lidar com algum tipo de imprevisto e acabar não honrando um pagamento no prazo. Por conta disso, é necessário reconhecer quando esse é o caso, até para que não se perca um bom cliente.

Quando isso ocorre, é interessante oferecer a cobrança sem juros, com redução de taxas ou ainda com um desconto que não cubra totalmente a margem de lucro, para facilitar que o comprador cumpra com sua obrigação.

Diminuir a inadimplência é ainda mais necessário em época de economia em recessão, igual a que vivemos atualmente. Mas em qualquer tempo, vender produtos e não receber representa prejuízo direto e queda nos resultados da empresa — tenha em mente que uma possível falência pode resultar disso.

Agora que você aprendeu a diminuir a inadimplência em sua empresa, veja como os processos internos da gestão são melhorados com a automação. Pois além de otimizar a recuperação de valores não recebidos, o gerenciamento de um negócio no geral é aperfeiçoado com ferramentas para automatizá-lo.

Comentários

comentários

Como aumentar a produtividade do setor administrativo