Devo aceitar cartão no meu empreendimento? Entenda!

Algumas empresas ficam receosas quanto a aceitar cartão de crédito ou débito nas suas vendas. Outras julgam que essas ferramentas são agentes de auxílio nas operações e no ganho de mais clientes. Independentemente da divergência das opiniões, a plataforma está aí e os gestores podem escolher quanto a utilizá-la ou não.

Se você ainda não aceita pagamento com cartão em seu estabelecimento, antes de tomar a decisão, considere os pontos positivos e negativos de disponibilizar essa forma de pagamento neste post. Veja se você deve ou não receber nesse formato!

Segurança para clientes e estabelecimento

Com menos dinheiro em espécie sendo movimentado pela empresa e carregado pelos clientes, as chances de ocorrerem assaltos diminuem. E caso mesmo assim ele ocorra ou qualquer outro tipo de incidente, perde-se no máximo um cartão magnético ou uma máquina leitora, mas se preservam os valores — já que é possível realizar o cancelamento.

Além disso, em qualquer imprevisto, há um banco de dados com seus sistemas de segurança dando suporte aos clientes — tanto empresa quanto consumidor.

Gestão das receitas

Com a integração das operações de varejo em software, por exemplo, com o TEF (transferência eletrônica de fundos) e o sistema de gestão é possível gerenciar facilmente recebimentos e recebíveis, além de manter um fluxo de caixa exato. E, por consequência, menos movimentação de dinheiro em espécie é necessária.

Aumento nas vendas

Dinheiro e saldo para débito são limitados. Porém, o crédito — ainda que tenha um limite — dá mais possibilidades aos compradores. Com ele, seus clientes podem entrar em um lugar e consumir mesmo não tendo nem um real na carteira ou no saldo bancário.

Retenção de clientes offline

Os estabelecimentos que adotam a prática de não aceitar cartão — principalmente na função crédito — veem compradores irem embora sem adquirir nada apenas por não darem essa possibilidade.

Retenção de clientes online

Hoje em dia, é cada vez mais necessário e bom para os resultados ter uma loja também virtual. Para isso, vender no débito ou no crédito é essencial. Dessa forma, consumidores podem acabar escolhendo outra empresa para a compra pelo simples fato de não ter de precisar imprimir um boleto e sair de casa para pagar.

Potencialização do consumo por cliente adquirido

Um benefício importante dos magnéticos é o parcelamento, pois isso faz as pessoas gastarem mais do que quando compram pagando em dinheiro ou em apenas uma parcela. O comerciante não deve ter nenhuma preocupação com relação ao pagamento do cliente, pois ele receberá o repasse dos valores pela administradora do cartão.

Mobilidade para recebimentos

Atualmente, já temos máquinas leitoras sem fio. Com isso, os comércios podem levar a forma de pagamento até o cliente quando há entrega de produtos.

Taxas sobre operações

Para disponibilizar o pagamento a crédito ou débito, os estabelecimentos precisam arcar com taxas cobradas pelas operadoras, como sobre as vendas e de aluguel do maquinário. Mas isso não é necessariamente um fator determinante para não aceitar cartão, pois essas porcentagens podem ser atribuídas aos preços praticados. Porém, você deve ter atenção às bandeiras que adotará. Trabalhar com todas pode gerar um excesso de taxas sem necessidade.

Perda de valores imediatos

Essa é uma das grandes objeções dos empreendimentos que não aceitam cartões, pois quando se parcela a venda é preciso esperar mês a mês para faturar as parcelas — reduzidas pelas taxas.

Uma forma de adotar esse recebimento sem sofrer grande impacto no capital de giro é limitando as prestações — receber mensalmente ainda é melhor do que perder vendas. E futuramente, ou tendo grande capital de giro no momento da adoção da forma de recebimento, pode-se proporcionar mais quantidade de mensalidades. Outra boa prática é estabelecer números altos de parcelas apenas para as mercadorias mais caras, otimizando a saída delas e facilitando a compra do cliente.

Aceitar cartão traz benefícios, mas implementar as maquininhas exige que gestores tenham cuidados e bom gerenciamento sobre vendas e relacionamento com operadoras. Além disso, um software para gestão de pequenos negócios é uma plataforma eficiente para gerir todos esses valores de recebíveis em curto e longo prazos, taxas e pagamento de aluguéis — além das finanças em geral.

Disponibilizar mais formas de pagamento é eficaz. Mas ainda temos outras 4 dicas para o seu negócio vender mais, mesmo durante a crise. Confira!

Comentários

comentários