Saiba o que é CMV, qual a sua importância e como calculá-lo

A utilização de métricas é um dos pontos fundamentais ao gerenciar uma empresa. Saber o que é CMV (Custo de Mercadoria Vendida), CAC (Custo por Aquisição de Cliente), ROI (Retorno sobre o Investimento) e outros tipos de cálculos é imprescindível para garantir a lucratividade.

Para varejistas e donos de restaurantes, interessa particularmente o cálculo do CMV, uma métrica importante que, devido aos dados que ela fornece, possibilita aferir o quanto custa manter determinada mercadoria em estoque até o momento em que ela é vendida.

Este cálculo é relativamente simples e é sobre ele que falaremos. Ficou interessado para saber mais sobre ele? Então, continue acompanhando o nosso conteúdo e boa leitura!

O que é CMV e o que ele representa para as finanças?

Existem diversas maneiras de se controlar os custos embutidos nas operações de quem vende produtos. Os números sobre um determinado tipo de operação podem nos dizer algo totalmente diferente, se calculado de outra forma.

Por exemplo, ao calcular o preço de venda, elementos como os custos de aquisição entram na conta, assim como as despesas decorrentes da infraestrutura necessária para comercializá-lo.

No caso do CMV, o cálculo é feito do ponto de vista da manutenção de um estoque. Isso significa que gastos percebidos em virtude da produção, transporte e armazenamento devem ser confrontados com as receitas que as mercadorias geram.

Note que há uma diferença em relação à outra métrica, o giro de estoque. Calcular o Custo de Mercadoria Vendida é importante para avaliar o processo de vendas de ponta a ponta. O valor aferido serve como referência para saber quanto uma mercadoria custa no geral, do momento em que ela chega ao estoque até a hora em que é vendida.

Por que é importante fazer o cálculo do CMV?

Você já entendeu o que é o CMV e, certamente, percebeu que ele é fundamental na hora de realizar a precificação das suas mercadorias, garantindo que sua empresa tenha uma margem de lucro saudável.

Entretanto, é importante que, nesse cálculo, além dos custos diretos envolvidos na confecção da sua mercadoria, você também tenha em mente produtos parados em estoque, que estão corroendo seus lucros com vendas não realizadas.

O cálculo do CMV é muito importante, pois ele permite que a empresa tenha mais subsídios na hora de comprar insumos ou produtos para revenda. Essas informações podem ser úteis, inclusive, para negociar prazos de pagamento com fornecedores ou mesmo barganhar por preços menores.

Como fazer o cálculo do Custo de Mercadoria Vendida?

A primeira grandeza a ser considerada ao calcular o CMV é o tempo. Cada empresa conhece suas rotinas, a ponto de saber a frequência de giro do estoque, quais produtos têm mais saída e os que demoram mais a serem vendidos.

Ao calcular o CMV, podemos escolher dois regimes: por inventário permanente ou periódico. O primeiro sistema controla a entrada e saída de insumos e mercadorias com atualizações em tempo real. Já o segundo pode ser feito para contagem de estoque físico a períodos determinados, a depender da necessidade da empresa.

CMV por inventário periódico

Ao calcular o custo de mercadoria vendida por um sistema de inventário periódico, encontramos o CMV pela diferença no período, não por transação individual, como veremos a seguir:

  • EI: Estoque Inicial;
  • C: compras de produtos até o Estoque Final;
  • EF: Estoque Final, o que fica armazenado ao fim do período.

Suponhamos que o Estoque Inicial de queijo mussarela esteja avaliado em R$ 40 mil e que, no período de um mês, foram feitas duas compras: uma de R$ 10 mil e outra de R$ 5 mil. Passados trinta dias, o Estoque Final foi avaliado em R$ 18 mil.

  • CMV = EI + C – EF;
  • CMV = 40 + (10 + 5) – 18;
  • CMV = 40 + 15 – 18;
  • CMV = 37.

Ou seja, manter essa mercadoria em estoque ao longo de um mês gera custo de R$ 37 mil para a empresa. Com esse valor, é possível calcular também o chamado lucro bruto. Basta subtrair do CMV o faturamento integral e o valor apurado será o total lucrado com as vendas.

CMV por inventário permanente

Nesse sistema, o registro ocorre pela aquisição e venda de mercadorias em tempo real. Para calcular o CMV em um sistema de inventário permanente, precisaremos acrescentar outras duas variáveis:

  • DV (Devoluções de Venda): são as devoluções realizadas pelos clientes;
  • DC (Devoluções de Compra): são as devoluções que você faz ao seu fornecedor, por quaisquer motivos.

Seguindo nosso exemplo, tínhamos um estoque inicial de queijo estimado em R$ 40 mil. Digamos, porém, que foram comprados mais R$ 20 mil, dos quais R$ 2 mil tenham sido devolvidos aos fornecedores e mais R$ 1 mil pelos clientes, com um estoque final avaliado em R$ 18 mil.

  • CMV = EI + C + DV – DC – EF;
  • CMV = 40 + 20 +1 – 2 – 18;
  • CMV = 41.

Logo, o custo da mercadoria, no exemplo que construímos, seria de R$ 41 mil em um mês.

No entanto, saber o que é CMV não é o bastante, pois existem diversas métricas e cálculos paralelos que precisam ser considerados. Para que os resultados dessas operações matemáticas sejam úteis, é fundamental ter meios de controle de dados, garantindo precisão e sua correta aplicação.

Como reduzir o CMV na sua padaria?

Agora que você já entende o que é CMV e já conhece as principais formas de calculá-lo de acordo com as necessidades do seu negócio, é hora de ver algumas dicas para reduzir esse custo.

Automatize processos

Estabelecer processos sólidos e padronizados em todos os setores da sua empresa é fundamental para a redução de custos. Ao automatizar processos você reduz os desperdícios e a chance de erros, como a falta de produtos para venda.

Identifique a compra de estoque

Os setores de compras e de estoque precisam estar perfeitamente alinhados, de modo que as mercadorias não fiquem paradas no estoque, mas, também, que não haja falta de insumos, o que prejudicaria suas vendas ao consumidor final.

Utilize um bom software

Uma das melhores formas de identificar gargalos e pontos críticos que estão exaurindo seus recursos é por meio de um bom software de gestão voltado especificamente para as necessidades da sua empresa.

Um bom sistema permite que você visualize seus custos em tempo real, atualizando os dados à medida que as compras são realizadas no fornecedor e indicando pontos nos quais se faz necessária uma renegociação de preços.

Um sistema eficiente também permite que você planeje melhor os processos da sua empresa, alcançando um ganho de eficiência sem igual.

Gostou do nosso material sobre o que é CMV? Se restou ainda alguma dúvida de como calculá-lo ou como essa métrica importante pode influenciar os lucros do seu negócio, deixe aqui seu comentário!

Comentários

comentários

inventário de padariasoftware para cotação