Software de gestão ERP na crise: urgência ou opção?

É em tempos de crise que surgem as melhores oportunidades. Pelo menos para aqueles empreendedores que se preparam para entender as dores do mercado. A necessidade de ter processos mais enxutos, com custos reduzidos e controlados em apenas um clique tem levado muitos gestores a investir em um software de gestão (ERP, sigla em inglês).

Muitas empresas, em uma ação de desespero, estão cortando funcionários, reduzindo bruscamente o estoque, o mercado consumidor está comprando menos e, consequentemente, a qualidade dos produtos/serviços pode diminuir – e este sim pode ser um investimento de risco para qualquer tipo de negócio.

Como um software de gestão ERP pode ajudar em um cenário de crise?

Investir em um software de gestão ERP pode ser a saída para sobreviver ao período de turbulência econômico que o país está passando. Ter um sistema funcional possibilita controlar todos os processos (operacionais e administrativos), o que facilita conhecer os gargalos que passam muitas vezes despercebidos pela gestão sem um controle eficiente. Com isso, é possível reduzir custos e despesas, controlar gastos e cortas itens desnecessários durante o processo – que apenas podem ser conhecidos com a automatização.

Mas adotar um software de gestão ERP na crise é uma urgência ou opção? Vai depender da forma como o empreendedor entende suas necessidades e compreende a importância das funcionalidades da automatização. Em tempos de crise investir na instalação de um software de gestão ERP os ganhos são muito maiores e a economia pode salvar a empresa e torná-la mais forte e competitiva.

Aumento da produtividade

Integrando todas as informações entre os diferentes setores da empresa o gestor passa a conhecer todas as etapas do processo produtivo e a saber exatamente onde está sendo investido mais tempo e recursos e como reduzi-los. Com a detecção de erros internos é possível melhorar os processos, produzindo mais e em menor tempo.

O aumento da produtividade com a utilização de um software de gestão ERP oferece ganhos substanciais no tempo de produção e redução do tempo de entrega, aumentando a produtividade sem interferir na qualidade.

Vejamos algumas aplicações que tornam o uso de um software de gestão ERP vantajoso:

Redução de custos

Com a melhoria do fluxo operacional e a diminuição (eliminação) dos desperdícios de materiais e mão de obra através do controle integrado as vendas, compras e produção é possível reduzir estoques e capital de giro sem colocar em risco o funcionamento operacional.

Além disso, com a padronização de processos e o fluxo de informação otimizado é possível uma melhoria visível em todas as etapas operacionais.

Adaptação ao mercado e à concorrência

Aderir a tecnologia é um processo inevitável e empresas que não o fizerem perderam espaço no mercado. Segundo a pesquisa elaborada pelo Nucleus Research de Boston (Massachusstes), empresas que apostam em um software de gestão ERP, a cada R$ 1,00 investido, o sistema oferece um retorno de até 700%. Ainda de acordo com a mesma pesquisa, companhias que adotaram a automatização aos seus processos cresceram até 36% em 5 anos. Fantástico, não é?

E em períodos de crise buscar soluções que aproveitem ao máximo as oportunidades e ainda possam aumentar a rentabilidade é a forma mais assertiva de evitar riscos e se adaptar ao mercado e a concorrência. O ERP é um sistema funcional que avalia os riscos e oportunidades, comunicando aos usuários como andam as coisas na empresa e facilitando o processo de tomada de decisão.

Gestão tributária com menos riscos

Adotar um software de gestão ERP indica investir num “pacote de sucesso”. O sistema de gestão gerencia automaticamente as regras de negócios e questões tributárias, reduzindo (eliminando) erros fiscais e multas que podem prejudicar o bom funcionamento da empresa. Com a integração de informações entre todos os setores, facilita a comunicação e torna mais ágil o tráfego de dados entre os diversos usuários. Tudo isso contribui para a redução de prazos e controles mais eficientes da gestão tributária.

E aí, nosso post foi útil? Quer saber mais? Ficou com alguma dúvida ou quer compartilhar alguma experiência? Deixe seu comentário nos campos abaixo!

Comentários

comentários